UDICICLO SOLUÇÕES PARA OS PROBLEMAS DA CICLOVIA DA AV. RONDON

Problema foi resolvido depois de reclamação

  A Associação dos Ciclistas de Uberlândia e o Movimento Cidade Futura entregou na quinta-feira (16/03/2017), ao Secretário de Obras da Prefeitura de Uberlândia, Norberto Nunes, um documento reivindicando soluções para os principais problemas da ciclovia da Av. Rondon Pacheco, que são o pavimentado danificado, bueiros quebrados e abertos, além da interrupção  de trechos da via de ciclistas com material de construção.

                Segundo Frank Barroso, presidente da Associação dos Ciclistas de Uberlândia – Udiciclo,  na obra de construção do viaduto da rua Olegário Maciel, a construtora coloca grandes volumes de terra e areia, sem nenhuma contenção, dificultando a passagem de ciclistas e pedestres. O fato tem causado transtornos para mais de 1.000 ciclistas que utilizam a ciclovia para ir para o trabalho ou escola.

                O Secretário de Obras, Norberto Nunes, recebeu Frank Barroso na tarde desta quinta-feira (16/03) e garantiu que irá solucionar os problemas. “Pode publicar que vamos resolver tudo que precisa dentro de nosso tempo e condições”, declarou  Nunes.

                Frank Barroso enumera que os problemas da ciclovia mais utilizada da cidade são muitos. “Há grande quantidade de resíduos nas intersecções (areia e cascalhos trazidos pela chuva), árvores que precisam ser podadas; estudantes dos Colégios Gabarito e Nacional, que ocupam a ciclovia antes da entrada nas aulas no período vespertino; os bueiros quebrados e abertos que podem provocar acidentes; a falta de respeito dos motoristas que estacionam carros na ciclovia; os bares que colocam sacos de lixo; além de vendedores ambulantes que em alguns ocupam a via destinada a ciclistas”. Ele informa que a via tem problemas de drenagem.

                Outro problema difícil de solução é conflito de pedestres e corredores (cooper) que não entendem que a via é uma ciclovia e não uma calçada. “Em alguns trechos reconhecemos que é preciso compartilhar a ciclovia com os pedestres, mas em 85% há calçada  adequada para eles, mas insistem em usar a ciclovia sem nenhuma atenção com o trânsito de bicicletas”, frisa  Frank Barroso.

                A Associação dos Ciclistas de Uberlândia e o Movimento Cidade Futura vem acompanhando a situação das 45 ciclovias e ciclofaixas da cidade, a maioria em péssimas condições com lixo e mato.

Ascom – Cidade Futura

ANTERIOR Dez coisas a fazer pelo meio ambiente
PRÓXIMO Como funciona e para que serve o IPTU progressivo?

Não há comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *